Mitos e verdades sobre saude ocupacional

Saúde ocupacional. Se você é empresário ou trabalha no setor de recursos humanos, você sabe tudo a respeito disso. Da mesma maneira, se for um técnico em segurança do trabalho. Ou um engenheiro de segurança do trabalho. Outras pessoas também conhecem a fundo sobre o assunto, mas tem gente que não está tão familiarizado assim. Dessa maneira, é comum que surjam questões. É comum que surjam mitos e verdades sobre saúde ocupacional.

Mas quais seriam eles?

Como eles impactam no seu dia a dia?

Será que, entendendo melhor do assunto, a sua vida fica mais fácil?

Quais são as obrigações ligadas à saúde e segurança do trabalho que estão presentes nesses tais mitos e verdades sobre saúde ocupacional?

Aliás, todo mundo realmente sabe tudo sobre isso?

Certamente, não! Mas dá para tirar algumas dúvidas essenciais respondendo a algumas perguntas.

Vamos a elas, então?

 

Saúde ocupacional não é algo exigido por lei

MITO!

É, sim! Saúde ocupacional é algo exigido por lei. Uma lei, aliás, que vem desde o fim de 1977, sendo aplicada no ano seguinte, de número 6.514 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Nessa época, foram definidas as regulamentações relacionadas à medicina e segurança do trabalho.

Um ano depois, com a Portaria número 3.214, foram aprovadas as Normas Regulamentadoras, mais conhecidas como NRs (hoje, são 36), que colocam ordem na casa toda. São elas que definem quais padrões têm de ser seguidos pelas empresas para se garantir as condições ideais para os trabalhadores.

As NRs são obrigatórias para empresas privadas, públicas e pelos órgãos públicos de administração direta e indireta, assim como para os órgãos dos poderes Legislativo e Judiciário que possuam, pelo menos, um empregado registrado no regime da CLT.

 

Má gestão de saúde ocupacional traz muitos gastos

VERDADE!

Quer um dado para comprovar isso? Segundo um levantamento feito pelo Senado, o governo brasileiro gasta R$ 10 bilhões por ano (!!!) em acidentes de trabalho, com indenizações e tratamentos.

Em 2015, por exemplo, o país registrou 704 mil ocorrências, que provocaram três mil mortes. Ainda segundo dados dessa pesquisa, que pode ser conferida clicando aqui, os incidentes envolvendo crianças e adolescentes também são grandes, o que se transforma em um reflexo da exploração da mão de obra infantil.

Transportando isso para o ambiente corporativo, quando a saúde ocupacional tem uma gestão frouxa, os gastos são inúmeros:

  • Atendimentos para eventuais acidentes
  • Indenizações
  • Tempo de mão de obra perdido
  • Multas devido a documentos e/ou exames vencidos e regras de segurança não seguidas
  • Baixa produtividade
  • Insatisfação da população de colaboradores

Tudo isso, de uma maneira ou outra, atrapalha a produção e, consequentemente, faz com que a empresa lucre menos.

Segundo um outro estudo, desta vez feito pelo Institute for Health and Productivity Studies, dos Estados Unidos, as corporações brasileiras chegam a perder R$ 42 bilhões por ano (!!!!!) devido aos motivos listados acima.

Ou seja, entre os mitos e verdades da saúde ocupacional, esse é um dos mais claros na hora de se definir a resposta…

 

É uma área que não dá retorno para a empresa

MITO!

Da mesma maneira que o anterior, entre os mitos e verdades da saúde ocupacional, está aí um dos grandes mitos!

Aqui, na verdade, basta fazer o raciocínio inverso em relação aos itens acima…

Afinal:

  • Sem acidentes, sem problemas com falta de funcionários e indenizações
  • Sem indenizações, menos gastos
  • Sem ausência de colaboradores, mais mão de obra disponível
  • Com mais mão de obra disponível, mais produtividade
  • Sem multas, menos gastos
  • Com uma população de funcionários satisfeita e saudável, tudo vai bem

Ou seja, investir na boa gestão da saúde ocupacional traz, sim, benefícios financeiros para a sua empresa.

Enquanto o quadro ruim só acrescenta problemas, o segundo gera soluções. E, dessa maneira, o efeito cascata sempre vai jogar ao seu favor.

Segundo Luciana Caletti, CEO da Love Mondays, uma plataforma que ajuda as pessoas a encontrarem a empresa ideal para trabalhar, quanto mais se investe no bem-estar dos funcionários, mais retorno se tem.

“Políticas de bem-estar lúdicas e físicas, jogos e espaços para descanso são alguns exemplos de ações que têm se mostrado importantes para a retenção de talentos nas empresas. Essas medidas contribuem para a produtividade dos funcionários da organização, já que eles se sentem mais motivados e dispostos”, disse ela, em entrevista ao Uol (que você confere clicando aqui).

 

O eSocial vai aumentar a chance de você ser multado

VERDADE!

Essa é para ficar esperto. Mitos e verdades sobre saúde ocupacional, normalmente, tratam de assuntos relacionados ao dia a dia, mas este vai além.

A chegada do eSocial vai aumentar consideravelmente a fiscalização do governo federal em cima da atividade das empresas.

Dessa maneira, quem não estiver com tudo em dia, terá problemas. Mais do que nunca, será preciso manter documentos e exames atualizados.

Antigamente, a chance de baixar fiscalização na sua corporação era menor. Isso porque, normalmente, acontecia após uma denúncia ou em lugares em que se sabia, notadamente, que poderia haver algo fora da linha.

Agora, isso acabou. Como essa fiscalização será eletrônica, qualquer irregularidade será automaticamente apontada na tela dos computadores do eSocial. E, aí, bastará enviar uma notificação, automaticamente, para deixar claro que você tem de se adequar.

O governo está implantando o eSocial aos poucos. Alguns prazos foram estendidos, aliás. Mas a nova data para o informe de eventos relacionados à saúde e segurança do trabalho é julho de 2019.

Mas vale sempre à pena estar ligado no portal oficial do programa, que você acessa clicando aqui. Novidades são informadas nessa plataforma.

Uma coisa é certa: o eSocial vai melhorar as condições de trabalho para os colaboradores. Justamente porque as empresas estarão forçadas a sempre seguir as leis, sabendo que poderão ser autuadas.

“Mas as multas chegarão imediatamente”, você perguntará?

O discurso do governo é de que não. Primeiramente, serão feitas as tais notificações. Os empresários terão um tempo para resolver as pendências e, só então, serão multados se a irregularidade persistir.

Mas, por lei, nada impede que se multe imediatamente. Simplesmente porque as leis não mudaram, desde 1978, e entende-se que todo mundo está cansado de saber as obrigações que tem.

Quer evitar dor de cabeça? Deixe tudo legalizado e bonitinho sempre!

 

Você só precisa se preocupar com o eSocial se for empresa grande

MITO!

Na-na-ni-na-não!

O eSocial está aí e vale para absolutamente todo mundo que tenha, pelo menos, um funcionário registrado sob o regime da CLT.

Ou seja, se você se encontra nessa classificação, saiba que tem de cumprir com todas as exigências impostas pela lei para garantir boas condições de trabalho para esse funcionário.

Recentemente, postamos um artigo bem detalhado sobre esse assunto neste blog. Você pode conferi-lo clicando aqui.

 

Análise Ergonômica do Trabalho não é obrigatória

MITO!

Assim como o PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) e o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), a Análise Ergonômica do Trabalho é um item obrigatório para todas as empresas.

Afinal de contas, é necessário garantir que os funcionários estejam de acordo com as normas de ergonomia no dia a dia. Todo mundo tem de se sentar corretamente, manter a postura certa, manejar instrumentos de trabalho de maneira adequada…

Da mesma maneira, falamos sobre essas obrigatoriedades em um texto. A leitura está disponível clicando aqui.

E, sobre análise ergonômica do trabalho, o assunto está bem mais detalhado aqui.

 

Todo mundo precisa ter Cipa

VERDADE!

Fechando este texto de mitos e verdades sobre saúde ocupacional, é hora de abordar o assunto relacionado à Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.

Não conhece?

E se dissermos o nome pelo qual ela é mais conhecida: Cipa?

Todo mundo tem de ter Cipa. Todas as empresas. Olhe o que diz o Ministério do Trabalho:

Devem constituir Cipa, por estabelecimento, e mantê-la em regular funcionamento, as empresas privadas, públicas, sociedades de economia mista, órgãos da administração direta e indireta, instituições beneficentes, associações recreativas, cooperativas, bem como outras instituições que admitam trabalhadores como empregados”.

Mas, claro, existem algumas particularidades, que são estabelecidas dependendo do tamanho da corporação.

Quem possui até 19 funcionários (lembre-se, sempre levando em conta os registrados na CLT) não tem obrigação de constituir um grupo de integrantes para a Cipa. Mas precisa, sem discussão, promover treinamento para um colaborador, para que ele esteja apto a fazer as fiscalizações e orientações que atendam às disposições normatizadas.

A Cipa é tão essencial e tem tantos detalhes que tem uma NR só para ela, a NR 5. Clicando no link, você pode conferi-la na íntegra.

E é claro que falamos sobre Cipa aqui no blog. Listamos tudo o que é de mais importante, e se você tiver curiosidade, pode conferir clicando aqui.

 

Gostou desses mitos e verdades sobre saúde ocupacional?

Dá para ficar listando mitos e verdades sobre saúde ocupacional por páginas e páginas e páginas e páginas… Mas este texto já está grande e vamos ficar por aqui.

Com frequência, o assunto voltará ao blog, com abordagens mais específicas.

Mas o que você achou desses mitos e verdades sobre saúde ocupacional? Certamente, deu para aprender mais um pouco sobre o assunto e tirar algumas dúvidas. Cada um dos itens representa um ponto de atenção para que você espelhe na sua empresa, checando o que está certo e o que está errado.

Outra verdade absoluta é que uma empresa de gestão de saúde ocupacional pode te ajudar a manter isso tudo na linha. Na correria do dia a dia, às vezes, é complicado prestar atenção em tantos detalhes, então, que tal deixar quem respira esse assunto 100% do tempo tomar conta para você?

E, aqui, a RH Health é craque. A seguir, vamos falar um pouco por quê.

 

A RH Health pode te ajudar!

RH Health é uma empresa de gestão de saúde ocupacional e, assim, pode te ajudar a implementar um plano adequado para a realidade da sua empresa. Nós nos orgulhamos de dizer que gostamos muito dos conceitos que se aplicam à nova saúde ocupacional.

Mas o que é isso? Bom, fizemos um texto bem detalhado sobre o assunto, e você tem acesso a ele clicando aqui.

Adoramos tecnologia, investimos nela e fazemos de tudo para disponibilizar para você o que há de melhor. Na RH Health, certamente, o conceito de empoderar o cliente está na cabeça de todos da equipe.

Até porque você vai perceber que, depois de tudo em ordem, vai ser muito melhor para a rotina da sua empresa, pois estará sempre em dia com as obrigações.

Podemos auxiliar nesse processo, principalmente, porque:

  • Temos todo o know-how na área, com mais de 100 mil vidas atendidas
  • Focamos na qualidade do serviço que prestamos e, principalmente, no atendimento, o que consideramos ser um dos nossos diferenciais
  • Temos um sistema desenvolvido por nós mesmos, o IT.Health, totalmente parametrizado para o eSocial, que vai permitir que você tenha um controle pleno sobre esse setor da sua empresa (quer receber uma demonstração dele? Basta clicar neste link)
  • Temos uma equipe treinada e em constante atualização a sua disposição
  • Sabemos exatamente quais são os seus problemas e, assim, o que fazer para resolvê-los
  • Contamos com mais de 1,8 mil clínicas credenciadas espalhadas pelo Brasil para atender a qualquer demanda
  • E, principalmente, porque o nosso objetivo, afinal, é um só: cuidar da saúde das pessoas

Que tal, então, bater um papinho com a gente para começarmos, juntos, a desvendar todos os mitos e verdades da saúde ocupacional da sua empresa, hem?!?!


Leave a Reply