Boa ergonomia de escritório: para mantê-la, evite estes cinco riscos

Boa ergonomia no escritório

Uma boa ergonomia dentro de um escritório depende de muita coisa. É essencial manter boas condições para o uso diário do local e dos equipamentos disponíveis. Da mesma maneira, a população que convive ali tem de estar conscientizada.

Na teoria, parece tranquilo cumprir isso. E, em alguns casos, com os procedimentos alinhados, acaba sendo, mesmo. Mas, na prática, nem sempre funciona assim.

E, quando a coisa desanda, alguns problemas podem surgir. Alguns deles, aliás, com nomes complicados. Outros, não. Será que você já ouviu falar em:

  • Distúrbio músculo-esquelético, como síndrome do túnel carpal?
  • Tendinite?
  • Tensões musculares?
  • Acidentes nas partes inferiores das costas?
  • Distúrbios com músculos, nervos, vasos sanguíneos, ligamentos e tendões, em geral?

Certamente, já, né? Pois bem, a luta contra eles é constante. E, com uma boa ergonomia, dá para ter resultados interessantes.

 

O que seria uma boa ergonomia?

Ergonomia é a prática de adequar o trabalho ao trabalhador. Isso inclui evitar tarefas que podem resultar em lesões.

Um grupo de ergonomistas examinou um determinado número de serviços, nos quais havia alta incidência de distúrbios músculo-esqueléticos, e encontrou alguns elementos comuns presentes em cada uma dessas atividades que estão associadas com doenças. Essa foi a conclusão de um estudo feito pelo Departamento do Trabalho e da Indústria do Estado de Washington, nos EUA.

“Esses elementos são denominados de fatores de riscos, porque a exposição a eles aumenta a chance de o trabalhador se lesionar”, explicou.

Aqui estão, então, cinco fatores de riscos ergonômicos aos quais você deve ficar atento no escritório. Essa tal boa ergonomia a qual nos referimos pode depender deles.

 

Repetição

Você realiza os mesmos movimentos repetidamente durante o dia, como digitar no teclado, folhear papeladas, clicar no mouse e usar calculadora?

Se sim, tenha cuidado! Fazer isso pode resultar em um trauma nas articulações e nos tecidos ao redor delas. Aliás, sabemos, esse é um dos motivos que mais afastam pessoas no dia a dia laboral.

Portanto, atenção a isso!

 

Carga estática ou esforço sustentado

Esses termos podem não ser familiares para você, mas o Departamento do Trabalho e da Indústria do Estado de Washington concluiu que esses riscos aumentaram no “escritório informatizado”.

Carga estática é quando os músculos seguram o corpo em uma única posição por um longo período de tempo, podendo ocasionar problemas na circulação e causar tensão nos músculos.

Os esforços sustentados são formas de cargas estáticas que ocorrem quando a força é aplicada continuamente por longos períodos de tempo.

Podemos, então, citar como exemplos:

  • Manter a cabeça parada enquanto olha para o monitor
  • Permanecer sentado sem fazer movimentos por longos períodos de tempo
  • Manter uma tecla específica do teclado pressionada durante muito tempo

 

Posições e posturas incômodas

Posturas que contraem as articulações em posições nas quais são mais propensas a lesões são denominadas de incômodas.

O trabalhador de escritório, certamente, pode exercer posturas desconfortáveis:

  • Permanecendo jogado ou inclinando-se para frente na cadeira
  • Segurando o telefone entre a orelha e o ombro
  • Esticando-se para acessar o teclado ou o mouse
  • Curvando a cintura para abastecer uma máquina de xerox

 

Estresse por contato mecânico

Esse fator de risco ocorre quando uma superfície rígida, com quina ou um objeto pressionam os tecidos moles de uma pessoa, como os tendões, nervos e vasos sanguíneos, podendo, posteriormente, ocasionar lesões graves ao longo do tempo.

Exemplos:

  • O pulso da mão, quando repousa na borda de uma mesa enquanto digita
  • Quando os cotovelos repousam sobre um apoio de braço excessivamente rígido
  • Quando o indivíduo permanece sentado em uma cadeira que exerce pressão na parte anterior das coxas

 

Força

O Departamento do Trabalho e da Indústria do Estado de Washington observa que uma série de tarefas desenvolvidas no escritório exige quantidade de força moderada a ser aplicada aos músculos menores, resultando em tensões musculares, tensões nos ligamentos, inchaço e fadiga.

Exemplos

  • Segurar pastas pesadas
  • Segurar fortemente o mouse
  • Digitar “batendo” no teclado, com força excessiva

LEIA TAMBÉM: 19 dicas para uma boa ergonomia usando o computador, segundo site especializado

 

Como manter uma boa ergonomia, então?

Agora que você já sabe alguns dos “perigos invisíveis” dos escritórios, que ameaçam uma condição e boa ergonomia, que tal começar a lidar com eles?

Antes de tudo, o primeiro passo é aplicar no ambiente um dos itens obrigatórios quando se fala em legislação e saúde ocupacional: a Análise Ergonômica do Trabalho.

Com ela, aliás, antes de qualquer coisa, será feito o mapeamento de toda a situação, avaliando o local, as condições de trabalho e o que os colaboradores precisam para manter uma postura adequada.

Aqui mesmo, no blog, fizemos um texto bem detalhado sobre Análise Ergonômica do Trabalho. Você tem acesso a ele clicando aqui.

LEIA TAMBÉM: Veja, na íntegra, o texto da Norma Regulamentadora que trata de ergonomia, a NR 17

 

A RH Health pode te ajudar!

RH Health é uma empresa de gestão de saúde ocupacional e, assim, pode te ajudar a implementar um plano adequado para a realidade da sua empresa. Nós nos orgulhamos de dizer que gostamos muito dos conceitos que se aplicam à nova saúde ocupacional.

Mas o que é isso? Bom, fizemos um texto bem detalhado sobre o assunto, e você tem acesso a ele clicando aqui.

Adoramos tecnologia, investimos nela e fazemos de tudo para disponibilizar para você o que há de melhor. Na RH Health, certamente, o conceito de empoderar o cliente está na cabeça de todos da equipe.

Até porque você vai perceber que, depois de tudo em ordem, vai ser muito melhor para a rotina da sua empresa, pois estará sempre em dia com as obrigações.

Podemos auxiliar nesse processo, principalmente, porque:

  • Temos todo o know-how na área, com mais de 100 mil vidas atendidas
  • Focamos na qualidade do serviço que prestamos e, principalmente, no atendimento, o que consideramos ser um dos nossos diferenciais
  • Temos um sistema desenvolvido por nós mesmos, o IT.Health, totalmente parametrizado para o eSocial, que vai permitir que você tenha um controle pleno sobre esse setor da sua empresa (quer receber uma demonstração dele? Basta clicar neste link)
  • Temos uma equipe treinada e em constante atualização a sua disposição
  • Sabemos exatamente quais são os seus problemas e, assim, o que fazer para resolvê-los
  • Contamos com mais de 1,8 mil clínicas credenciadas espalhadas pelo Brasil para atender a qualquer demanda
  • E, principalmente, porque o nosso objetivo, afinal, é um só: cuidar da saúde das pessoas

Que tal, então, bater um papinho com a gente para começarmos, juntos, a desvendar todos os mitos e verdades da saúde ocupacional da sua empresa, hem?!?!