Bom sistema é o melhor parceiro do RH

By 6 de dezembro de 2018

Você, que trabalha no setor de recursos humanos de uma empresa, sabia que ter um bom sistema de gestão de saúde ocupacional pode ser um dos principais aliados para ajudar na organização do seu dia a dia?

Falando assim, parece até óbvio, certo? Afinal de contas, é evidente que ter esse fator como diferencial só acrescenta coisas positivas.

Mas, à luz fria, você sabe por quê?

Bom, porque pode “assumir a responsabilidade” de muita coisa que poderia ficar sob o seu cuidado.

Vamos, então, falar sobre algumas delas a seguir.

 

Tomar decisões para você

Sistemas, em geral, são bons armazenadores de dados. Guardam, ali, o que você precisa. Mas o que faz com que um bom sistema se sobressaia vai um pouco além disso.

Um bom sistema de gestão não apenas armazena esses dados. Ele te ajuda na tomada de decisões.

Como?

Gera indicadores que te tragam informações. Avisa quando alguma ação precisa ser tomada. Valida dados automaticamente para você. Atua de maneira antecipada em assuntos como faturamento.

Vamos falar mais sobre cada um desses itens ao longo deste texto.

LEIA TAMBÉM: Mitos e verdades sobre saúde ocupacional

 

Vencimentos de documentos

Quando você usa um bom sistema de gestão de saúde ocupacional, é impossível não pensar em uma ferramenta que controle o vencimento de alguns documentos importantes na sua operação.

É muito difícil controlar, na ponta do lápis, datas de validade de PPRAs, PCMSOs e exames periódicos. Antigamente, claro, era preciso ter isso tudo catalogado e marcado manualmente, mas, hoje, deixe a tecnologia trabalhar para você.

Porque, convenhamos, é muito mais fácil receber um alerta ou uma notificação dizendo que essa demanda merece atenção, certo?

Aliado a isso, quando existe uma equipe de gestão por trás, que te ajuda a controlar isso tudo, cria-se aquele mundo ideal, sobrando tempo, digamos assim, para se dedicar a outras das dezenas de atividades diárias.

 

Facilidade de acesso

Não dá mais para ficar empilhando papeis na sua mesa, certo?

Certamente, não é algo que você goste, por muitos motivos. Dá para citar, aqui, as questões de espaço, de armazenamento, ambientais, retrógradas e, quem sabe principalmente, do eSocial.

Como o programa do governo federal vai exigir que o controle seja feito 100% digitalmente, convenhamos: por que acumular mais papel?

Alguns deles sempre serão essenciais (infelizmente?), mas aqueles que puderem ser evitados, é bom evitar.

Porque, afinal de contas, é bem mais tranquilo visualizar isso na tela do seu computador e acessar quando for necessário do que revirar pastas e gavetas quando tiver de buscar um documento, certo?

 

Validação de dados

Imagine ter a possibilidade de cruzar dados de diversas fontes para a identificação de fatores de risco, com o objetivo de reduzir a sinistralidade do plano de saúde e o absenteísmo.

Além disso, de forma automática, que tal fazer diversos cruzamentos de informações para identificar fraudes ou causas de adoecimento? Assim como validação do CRM de médicos? Saber se uma doença pode ser caracterizada como ocupacional (o famoso nexo causal)? Identificar se os atestados têm os CIDs informados para a atuação da equipe de saúde?

Sim, acredite, isso tudo é possível.

Dá para fazer um controle automático bastante rígido, essencial para melhorar os números de uma empresa no setor de saúde ocupacional – hoje ainda visto apenas como uma fonte de gastos, não de economia e, consequentemente, aumento de receita.

 

Localizar clínicas credenciadas como quiser

Que tal fazer uma busca em uma rede de parceiros credenciados definindo uma geolocalização?

Como? Definindo um raio de distância, a partir de um ponto, por exemplo, para enxergar automaticamente se existem clínicas que possam atendê-lo nas imediações que forem mais convenientes.

E mais: sabendo que esses parceiros vão fazer os atendimentos usando o mesmo sistema que você tem na sua frente, o que se torna essencial para otimizar todo o processo de uma campanha de periódicos, de contratações, de demissões…

Fechar o cerco desse jeito ajuda a ter prazos mais curtos (e sempre cumpridos) e menos trabalho manual.

 

Pré-faturamento e aprovações

Muitas empresas sofrem com erros de faturamento, não é mesmo?

E nem é preciso dizer que isso é uma das atividades mais importantes na rotina do dia a dia, seja ela conduzida pelo setor que for.

Pois bem… Um bom sistema de gestão de saúde ocupacional pode entregar para você, com antecedência, esse pré-faturamento, para que você confira todos os dados que ali estão e, só depois, emita a nota fiscal.

Além disso, é possível visualizar e emitir boletos e notas fiscais, pedir segundas vias quando for necessário, retirar ou adicionar pessoas responsáveis que devem receber esses documentos...

Enfim, como o próprio nome sugere, um bom sistema empodera o cliente para que ele faça a gestão dessa área da maneira que achar conveniente.

Porque, afinal de contas, existem coisas que, quanto mais nas nossas mãos estiverem, melhor.

 

Atender ao eSocial

Aqui, um ponto essencial para um bom sistema de gestão de saúde ocupacional.

Com a chegada do eSocial (plena a partir do momento em que os eventos de saúde e segurança do trabalho tenham de ser transmitidos, em julho de 2019 – pelo menos, até aqui), a transmissão de informações para o governo federal será 100% digital.

Dessa maneira, é importante que o sistema esteja preparado para fazer essa mensageria. Existem algumas variações, dependendo do tipo de integração com a folha de pagamento, mas o que não muda é a obrigação de se gerar o arquivo no formato XML, que terá de ser enviado.

Mas não se esqueça: esse processo todo não vai ser resumido em apenas “apertar um botão”. Prepare-se! Envolva diversos setores da sua empresa no contexto geral: RH, financeiro, jurídico, contador…

LEIA MAIS: O eSocial está aí! Você está preparado para ele?

 

Geração de relatórios gráficos e tabelas

Um bom sistema de gestão de saúde e segurança do trabalho te ajuda na hora de visualizar dados. E, talvez, uma das melhores maneiras de se fazer isso seja analisando gráficos e tabelas.

Sim, porque um gráfico ou uma tabela ajudam bastante no entendimento de uma situação, em geral. Muitas vezes, fica mais claro vê-los do que única e simplesmente acompanhar um relatório 100% escrito.

Tabelas e gráficos podem ser variados, dependendo da sua necessidade. Dá para ver quem já fez exames periódicos, de retorno ao trabalho, quantas pessoas realizaram um tipo de exame complementar específico, dados sobre absenteísmo...

Muito provavelmente, o tipo de informação que você abastecer vai acabar sendo transformada em um gráfico ou em uma tabela. Ou seja, o sistema é inteligente e dá esse tipo de opção, mas não se esqueça de ajudá-lo com isso.

 

Mapeamento de saúde

Ou screening de saúde, como preferir chamar…

Este, sem dúvida, é um dos principais ativos que um bom sistema de gestão de saúde ocupacional pode te proporcionar.

Sim, pois, com a atenção que merece, pode trazer informações que serão trabalhadas e transformadas em ações práticas dentro do ambiente de uma empresa.

Com um mapeamento de saúde nas mãos é possível, por exemplo, identificar o perfil da população de colaboradores de uma corporação.

Se você identificar um grande grupo com risco de algum tipo e doença ou condição, por exemplo, que tal reunir esse grupo e começar a orientar as pessoas de uma maneira que possam cuidar melhor da saúde?

Afinal de contas, funcionários que estejam com a saúde em dia trabalham mais e melhor, faltam menos e, dessa maneira, produzem mais.

Isso sem contar na satisfação que pode ser agregada quando ele perceber que a companhia está, também, preocupada em cuidar da saúde ele. Aqui, o ganho pode não ser palpável, mas é evidente que as pessoas que estão felizes tendem a transmitir essa mensagem por onde forem.

O mapeamento pode trazer informações que te ajudem a melhorar a alimentação de todos, também. Se for detectado um bom número de colaboradores que sofram com excesso de peso, que tal colocar no seu bandejão um “cantinho mais light”? Ou, se você não tem essa estrutura na corporação, é possível nutrir essa pessoa com conteúdo que a ensine a comer melhor.

O mesmo vale para prática de esportes, sendo o colaborador sedentário ou não. E orientação médica. Enfim, existem muitas possibilidades.

Com informações que esse screening gera em mãos, basta tempo para analisá-las e aplicá-las diariamente para colher resultados.

 

E aí? O seu é um bom sistema?

A tecnologia, hoje em dia, tem poucos limites.

Por que estamos pontuando isso? Porque, claro, essas são apenas algumas coisas que um bom sistema de gestão pode fazer para você.

Certamente, com o desenvolvimento adequado, outros benefícios serão acrescentados a essa já interessante lista.

Mas “apenas” esses motivos citados acima já são determinantes para que você mude consideravelmente a sua experiência no dia a dia.

Mais do que isso: como foi dito no início deste post, são motivos suficientes para ajudar na sua gestão cotidiana. Com tudo isso funcionando bem, sobrará tempo para se dedicar a algumas das outras tarefas do setor (que, repetindo, são muitas).

Dito tudo isso, dá para entender por que investir em uma gestão de saúde ocupacional não é um gasto seco, sem retorno, para a sua empresa?

Muito pelo contrário! Posteriormente, todos vão perceber que a decisão só agregou boas soluções e, consequentemente, trouxe economia e, quem sabe, mais receita.

Principalmente quando tudo isso é feito com a gestão, consultoria e parceria de uma empresa especializada, como a RH Health. Nós podemos te ajudar, e vamos explicar como a seguir.

LEIA TAMBÉM: Boa ergonomia em um escritório: para mantê-la, evite esses cinco riscos

 

A RH Health pode te ajudar!

RH Health é uma empresa de gestão de saúde ocupacional e, assim, pode te ajudar a implementar um plano adequado para a realidade da sua empresa. E isso, evidentemente, apoiado por um bom sistema.

Nós nos orgulhamos de dizer que gostamos muito dos conceitos que se aplicam à nova saúde ocupacional.

Mas o que é isso? Bom, fizemos um texto bem detalhado sobre o assunto, e você tem acesso a ele clicando aqui.

Adoramos tecnologia, investimos nela e fazemos de tudo para disponibilizar para você o que há de melhor. Na RH Health, certamente, o conceito de empoderar o cliente está na cabeça de todos da equipe.

Até porque você vai perceber que, depois de tudo em ordem, vai ser muito melhor para a rotina da sua empresa. As obrigações estarão sempre em dia.

Podemos auxiliar nesse processo, principalmente, porque:

  • Temos todo o know-how na área, com mais de 100 mil vidas atendidas
  • Focamos na qualidade do serviço que prestamos e, principalmente, no atendimento, o que consideramos ser outro dos nossos diferenciais
  • Temos um sistema desenvolvido por nós mesmos (aqueeeeele bom sistema!), o IT.Health, totalmente parametrizado para o eSocial, que vai permitir que você tenha um controle pleno sobre esse setor da sua empresa (quer receber uma demonstração dele? Basta clicar neste link)
  • Temos uma equipe treinada e em constante atualização a sua disposição
  • Sabemos exatamente quais são os seus problemas e, assim, o que fazer para resolvê-los
  • Contamos com mais de 1,8 mil clínicas credenciadas espalhadas pelo Brasil para atender a qualquer demanda
  • E, principalmente, porque o nosso objetivo, afinal, é um só: cuidar da saúde das pessoas

Que tal bater um papinho com a gente para começarmos, juntos, a levar para a sua empresa esse bom sistema?!?!