Saúde ocupacional e estratégia de crescimento: dá para alinhar isso!

By 16 de julho de 2018Saúde ocupacional
saúde ocupacional e estratégia

A segurança do trabalho ainda é vista, em muitas empresas, como apenas obrigação legal e área que só traz gastos. Mas nenhum retorno. Contudo, as maiores companhias do mundo enxergam essa mesma área de uma maneira muito diferente. Saúde ocupacional e estratégia podem, sim, caminhar lado a lado. E devem, na verdade.

A ideia de que a saúde ocupacional pode ser uma aliada das estratégias de negócios, crescimento, lucratividade e produtividade está cada vez mais difundida.

É possível alinhar saúde ocupacional e estratégia da sua empresa, com muita gente colhendo, na prática, alguns resultados. Dê uma olhada em alguns deles…

Como alinhar saúde ocupacional e estratégia

Uma empresa que almeja sucesso precisa traçar estratégias que a ajudem a crescer, prosperar e se destacar no mercado. Contudo, qualquer estratégia só funciona se a equipe de colaboradores conseguir executá-la.

Muitos empresários sabem bem que o colaborador (ou seja, o capital humano) é o bem mais valioso da empresa. É por isso que as grandes empresas investem, e muito, nos colaboradores e, assim, se tornam produtivas e rentáveis.

A Apple e o Google são exemplos de empresas que mudaram o olhar e viram a saúde ocupacional e o bem-estar do colaborador como um verdadeiro investimento, não apenas como um custo alto. O Google, uma das melhores empresas do mundo para se trabalhar, ostenta 94% de funcionários com alta identificação com valores da empresa.

(Uma matéria recente da revista “Exame”falou mais sobre isso. Você pode conferi-la clicando aqui.)

Empresas brasileiras também vêm investindo na qualidade de vida dos colaboradores, como maneira de aliança entre saúde ocupacional e estratégia. Dados de um estudo da Great Place to Work Brasil indicam que 31% das corporações do país já possuem academia dentro de suas dependências. Além disso, 37% dão subsídio a atividades físicas e 92% têm alguma ação relacionada à prática de atividades coletivas.

Bruno Mendonça, consultor e analista de estudos da Great Place to Work Brasil, ressaltou essa preocupação de desenvolver uma ligação direta entre saúde ocupacional e estratégia.

“Hoje, investir em questões de qualidade de vida vale muito mais do que em remuneração e benefícios. Em geral, são ações bem menos custosas para as empresas, que dão muito mais resultado em relação ao engajamento dos funcionários e à atração e retenção de talentos”, disse.

Saúde ocupacional e estratégia aumentam a produtividade

O resultado que as multinacionais que investem no colaborador alcançam são excelentes. Elas conseguem reter os melhores talentos, diminuem taxas de turnover, de absenteísmo, conseguem pôr em prática estratégias para se destacar no mercado e ainda possuem uma produtividade cerca de 40% maior que outras empresas, segundo estudo publicado pela revista “Época”.

Jairo Martins, superintendente geral da FNQ (Fundação Nacional de Qualidade), entende que o cuidado com os colaboradores é uma importante fórmula para conquistar mais produtividade e excelência.

“É fundamental estabelecer relações com colaboradores e criar condições para que elas realizem o trabalho de forma humana, aumentando a produtividade e o comprometimento com as atividades que realizam.”

Uma vantagem também para redução de custos

Se há algo que todo empreendedor almeja é a redução de custos do seu negócio. Quando bem gerida, a saúde ocupacional pode trazer esse benefício. Você sabia que o Brasil gasta R$ 10 bilhões por ano em acidentes de trabalho, segundo levantamento do governo federal?

Uma pesquisa da USP mostrou que 53,5% dos colaboradores já tiveram pelo menos um episódio de afastamento por doença. E as estatísticas vão além. De acordo com o Institute for Health and Productivity Studies, dos Estados Unidos, as companhias brasileiras chegam a perder R$ 42 bilhões por ano, o equivalente a 3% do PIB, devido à presença de funcionários doentes, que têm queda no rendimento.

 

Está convencido de que saúde ocupacional e estratégia andam juntas?

Uma empresa que investe em saúde ocupacional e estratégia não entra nessas estatísticas e ainda vê o funcionário mais satisfeito, mais saudável, se ausentando menos e, consequentemente, sendo mais produtivo.

Por tudo que vimos, deu para perceber que, quando bem gerenciada e com a abordagem correta, a saúde ocupacional pode ser considerada um investimento, com um alto índice de retorno.

Então, que tal começar a tornar esse setor da sua empresa um aliado das estratégias de crescimento?

 

A RH Health pode te ajudar!

RH Health se preocupa com a segurança do trabalho e pode te ajudar a alinhar bem saúde ocupacional e estratégia de crescimento da sua empresa.

Até porque você vai perceber que, com tudo em ordem, vai ser muito melhor para a rotina da companhia.

Podemos auxiliar nesse processo porque:

  • Temos todo o know-how na área, com mais de 100 mil vidas atendidas
  • Focamos na qualidade do serviço que prestamos e, principalmente, no atendimento, o que consideramos ser um dos nossos diferenciais
  • Temos um sistema próprio desenvolvido por nós mesmos, o IT.Health, totalmente parametrizado para o eSocial. Vai permitir que você tenha um controle pleno sobre esse setor da sua empresa (quer uma demonstração dele? Clique aqui e peça)
  • Temos uma equipe treinada e em constante atualização a sua disposição
  • Sabemos exatamente quais são os seus problemas e o que fazer para resolvê-los
  • Contamos com mais de 1,8 mil clínicas credenciadas espalhadas pelo Brasil para atender a qualquer demanda
  • E, principalmente, porque o nosso objetivo, no fim de tudo, é um só: cuidar da saúde das pessoas

Fale com a gente! 🙂