Como a saúde dos colaboradores pode ficar em dia e gerar economia

By 14 de novembro de 2017Saúde ocupacional

No Brasil, segundo a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), a sinistralidade (despesas com saúde, médicas, hospitalares e laboratoriais) tem aumentado sistematicamente acima da inflação.

A indústria chega a desembolsar R$ 7,5 bilhões por ano para bancar serviços de saúde, previdência e assistência aos funcionários.

O custo desses serviços chega a elevar em 0,96% os preços do setor, prejudicando tanto o consumidor quanto o produto brasileiro, que perde espaço para a concorrência internacional.

Assim, gerir os colaboradores de forma eficiente e com custos reduzidos é o que todo gestor almeja. Já imaginou o quanto os seus clientes ficariam satisfeitos se você os ajudasse a conquistar isso? Pode parecer difícil realizar tal feito quando se trata de saúde ocupacional, mas com as soluções corretas, isso é possível.

Quer saber como?

Entenda quais motivos afastam os trabalhadores dos postos de trabalho

As altas taxas de absenteísmo são problemas corriqueiros nas empresas. Elas minam a produtividades e elevam custos. Para minimizá-las, é essencial compreender os motivos das faltas dos colaboradores.  

Em geral, os problemas de saúde são a principal causa. É um fato conhecido que trabalhadores doentes produzem menos, se afastam mais dos postos de trabalho e perdem criatividade, motivação e desempenho no dia a dia.

Ainda segundo a Fiesp, estudos internacionais que analisam o absenteísmo (faltas ao trabalho), o presenteísmo (estar presente no trabalho, mas não ser  produtivo), custos com assistência médica, acidentes no trabalho e aposentadorias  precoces por problemas ocupacionais mostram que as intervenções no ambiente de trabalho são eficazes e melhoram todos esses indicadores.

Portanto, ajude seu cliente a verificar quais são as doenças que mais afastam os trabalhadores dos seus postos e pense em soluções para combatê-las. Investimento em programas de qualidade de vida e atendimento in company são ótimas opções.

Também é possível investir em ferramentas que ajudem a identificar e gerar alertas de tendências para os gestores, possibilitando que um planejamento preventivo seja elaborado no início de um ciclo de crescimento de um tipo específico de acidente ou doença sazonal, como viroses na chegada do inverno.

Dessa forma, a empresa economiza com custos, torna o ambiente de trabalho mais seguro e ainda evita possíveis multas ou penalizações do Ministério do Trabalho e Emprego.

Utilize a tecnologia como aliada

Compreender os motivos que levam os trabalhadores a faltar é um passo importante para conter o absenteísmo. Por isso, indique para os seus clientes que eles tenham essas informações sistematizadas. Mostre a eles que a tecnologia pode ser uma aliada na gestão. Afinal, a adoção de tecnologias agrega valor ao trabalho e traz inteligência de mercado.

Lawrence Koo, professor da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo, em entrevista à revista “Exame, explica que o software pode substituir trabalhos repetitivos e operacionais, o que reduz custos e aumenta a produtividade. Com a ferramenta, as empresas conseguem:

  • Gerir faltas e seus respectivos motivos
  • Ajudar o RH a fazer um melhor o banco de horas
  • Reduzir custos
  • Fazer o controle de produtividade da equipe
  • E o mais importante de todos: focar em uma melhor qualidade de vida para o trabalhador

Realize ações de prevenção de saúde

Já vimos que trabalhadores que possuem a saúde frágil adoecem mais e, consequentemente, faltam mais e produzem menos. Portanto, a melhor opção é trabalhar com prevenção e promoção da saúde para os colaboradores.

O investimento nessas ações traz resultados importantes. Veja: 70% das empresas consultadas pela Associação Paulista de Recursos Humanos e Gestores de Pessoas (AAPSA) confirmam esse fato.

Além disso, essas estratégias são importantes aliadas para a redução de custos em saúde ocupacional. Segundo Milva Góis, diretora do grupo de saúde corporativa da AAPSA: “O caminho para a redução de custos é exatamente trabalhar com a prevenção. E 77% das empresas brasileiras já sabem disso”.

Ela ainda se lembra da importância de personalizar as ações em saúde. Afinal, só é possível conseguir um resultado efetivo quando se conhece a carteira do estado de saúde de todos os colaboradores e se aplicam atividades específicas para cada problema. Ou seja, é importante sempre fornecer soluções de saúde personalizadas para cada empresa.
Viu só como é possível fazer uma gestão de saúde ocupacional e ao mesmo tempo ter custos reduzidos? Quer oferecer essas possibilidades aos seus clientes? Conheça as soluções de saúde da RH Health.