Para uma boa ergonomia de escritório, evite estes cinco riscos

By 7 de abril de 2017Slider

Distúrbios músculo-esquelético como síndrome do túnel carpal, tendinites, tensões musculares e acidentes nas partes inferiores das costas afetam músculos, nervos, vasos sanguíneos, ligamentos e tendões, de acordo com a Administração de Segurança Ocupacional e de Saúde (OSHA) dos Estados Unidos. Mas realizar boas práticas ergonômicas podem ajudar a prevenir os trabalhadores de adquirirem esses distúrbios.

Ergonomia é a prática de adequar o trabalho ao trabalhador. Isto inclui evitar tarefas que podem resultar em lesões. “Um grupo de ergonomistas examinaram um determinado número de serviços onde havia alta incidência de distúrbios músculo-esqueléticos e encontraram alguns elementos comuns presentes em cada uma destas atividades que estão associadas com essas doenças”, afirma o Departamento do Trabalho e da Industria do Estado de Washington (EUA). “Estes elementos são denominados de fatores de riscos porque a exposição a eles aumentam a chance do trabalhador vir a se lesionar.


 

Aqui estão cinco fatores de riscos ergonômicos que você deve ficar atento no escritório:

Repetição: Você realiza os mesmos movimentos repetidamente durante o dia, como digitar no teclado, folhear papeladas, clicar no mouse e usar calculadora? Fazer assim pode resultar em trauma nas articulações e tecidos circundantes.

Carga estática ou esforço sustentado: estes termos podem não ser familiares para você, mas o Departamento do Trabalho e da Industria do Estado de Washington afirma que esses riscos aumentaram no “escritório informatizado”. Carga estática é quando os músculos seguram o corpo em uma única posição por um longo período de tempo, podendo ocasionar problemas na circulação e causar tensão nos músculos. Os esforços sustentados são formas de carga estática que ocorrem quando a força é aplicada continuamente por longos períodos de tempo. Podemos citar como exemplos manter a cabeça parada enquanto olha para o monitor, permanecer sentado sem fazer movimentos por longos períodos de tempo ou manter a tecla Shift no teclado pressionada.

Posições e posturas incômodas: posturas que contraem as articulações em posições nas quais são mais propensas a machucar são denominadas de incômodas, observa o Departamento do Trabalho e da Industria do Estado de Washington. O trabalhador de escritório pode exercer posturas desconfortáveis permanecendo jogado ou inclinando-se para frente em sua cadeira, segurando o telefone entre a orelha e o ombro, esticando-se para acessar o teclado ou mouse ou curvando a cintura para abastecer a máquina copiadora.

Estresse por contato mecânico: esse fator de risco ocorre quando uma superfície rígida ou com quina viva ou um objeto pressiona os tecidos moles de uma pessoa, como os tendões, nervos e vasos sanguíneos, podendo ocasionar lesões graves ao longo do tempo. Exemplos: o pulso da mão quando repousa na borda de uma mesa enquanto digita, quando os cotovelos repousam sobre um apoio de braço excessivamente rígido, quando permanece sentado em uma cadeira que exerce pressão na parte anterior das coxas do trabalhador.
Força: O Departamento do Trabalho e da Industria do Estado de Washington observa que uma série de tarefas desenvolvidas no escritório exigem quantidade de força moderada a ser aplicada aos músculos menores, resultando em tensões musculares, tensões nos ligamentos, inchaço e fadiga. Exemplos: segurar pastas pesadas, segurar fortemente o mouse, digitar “batendo” no teclado.